Alagoas: mergulhe em praias tranquilas

7 minutos para ler

Alagoas: mergulhe em praias tranquilas

Explore o estado que reúne praias paradisíacas, cânions deslumbrantes e sabe preservar a história do Brasil

Alagoas conta com as mais belas praias brasileiras. O estado encanta pela tranquilidade do mar e a cor azul-esverdeado da água. Além de sua deslumbrante natureza, ainda proporciona ao turista um passeio pela história e cultura do Brasil. A gastronomia típica também conquista os visitantes. Desde os tradicionais sururus, lagostas, camarões, até maçunim, peixadas e fritada de siri. E as iguarias de origem indígena e africana… Beiju, mungunzá e carne de sol!

As praias de Alagoas

Maceió é o ponto de partida para conhecer os 230 km do litoral alagoano. Encontre lá praias como Jatiúca, Ponta Verde e Pajuçara: a fama se espalhou devido às suas piscinas naturais. Por outro lado, para o sul, vá até a Praia do Gunga, a 30 km da capital. O lugar possui um trecho de mar aberto e uma parte bem tranquila na foz da Lagoa do Roteiro.

Alagoas
Praia do Gunga (localizada a 20 milhas ao sul de Maceió, Alagoas)

Barra de São Miguel

Em primeiro lugar, a Barra de São Miguel, com sua extensa barreira de recifes, é a grande atração da cidade. Explore também a praia do Francês, uma das mais badaladas da região, por certo ideal para a prática de esportes náuticos. Ao norte, estão Guaxuma, Garça Torta e Riacho Doce. Também outras praias famosas da região, como Praia da Sereia, Pratagy, Ipioca, Costa Brava, Paripueira e Sonho Verde. Os turistas se surpreendem com as falésias que se desmancham em areia colorida.

Maragogi

De antemão, Maragogi é algo à parte. Reserve mais tempo para este pequeno pedaço do paraíso. Um dia só é muito pouco para ir às piscinas naturais e ainda conhecer as praias ao norte da vila. É quando a maré baixa que as Galés de Maragogi aparecem e se pode relaxar ou mergulhar junto a uma infinidade de peixes coloridos.

Atualmente, o número de visitantes por dia às Galés tem limite. Sendo assim, outras piscinas como Taoca e Barreira de Peroba, também começam a ser descobertas pelos turistas. Além disso, há a Crôa de São Bento, uma ilhota que aparece na maré mais baixa e que forma uma praia temporária, a dez minutos de jangada da costa.

Explore as praias ao norte da vila, sobretudo Burgalhau e Ponta de Mangue, que têm um mar de incrível tom azul-bebê. Além disso, de Maragogi dá para explorar as outras localidades que formam a Costa dos Corais. É o caso Tatamunha, repleta de casarões centenários. Lá, foi instalada a sede do Projeto de Peixe-Boi; Patacho, considerada uma das mais bonitas da rota. É imperdível conhecer Japaratinga, onde existem fontes de água mineral.

Maragogi (litoral norte de Alagoas)

Pontal de Coruripe de Alagoas

Por outro lado, no extremo sul de Alagoas, o vilarejo de Pontal de Coruripe conserva ares rústicos em meio a coqueirais, e muita história. Esse é o primeiro lugar avistado pelos tripulantes das caravelas de Pedro Álvares Cabral. Os gigantescos corais e o farol de 20 m de altura completam o belo cenário. Nos arredores, praias desertas e deslumbrantes como Pituba, Lagoa do Pau, Barreiras, Flexeira. O local ainda é conhecido pelo artesanato em palha de ouricuri e de taboa.

Ademais, a 36 minutos de Coruripe está Pontal do Peba, no município de Piaçabuçu, última praia antes das dunas e da Foz do São Francisco, onde o rio se encontra com o Oceano Atlântico. É provável que de lá você queira conhecer Piranhas, um percurso de aproximadamente 270 km. A cidade, que recebeu a visita do imperador Dom Pedro II, em 1859, guarda um centro histórico charmoso. O lugar é tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).

Mirante São Gonçalo

Aliás, há uma tradição no mirante São Gonçalo do Amarante: quem visita o local recebe de vendedores ambulantes cinco sementes de piriquiti. Segundo a tradição, deve-se guardar uma e dar a outra à alguém especial. Depois, as três devem ser jogadas do mirante, de costas, fazendo um pedido para cada uma.

Centro Histórico de Maceió

Além disso, reserve um tempo para passear pelo centro histórico de Maceió. Vale a pena visitar o Palácio Floriano Peixoto, o edifício da Assembleia Legislativa, a Catedral Metropolitana. Então visite também a Igreja de Bom Jesus dos Martírios e os museus Pierre Chalita, de arte sacra, e Théo Brandão. Em seguida, não deixe de conhecer ainda o mirante de São Gonçalo do Amarante, o sobrado do Barão de Jaraguá e o Teatro Deodoro.

Os fãs de artesanato não podem deixar de ir ao Pontal da Barra, particularmente na “Rua das Rendeiras”. Frequentemente, é possível encontrar no local mais diversos trabalhos em rendas e bordados. Você também encontra trabalhos de artesanato de palha e muito mais!

Artesanato de palha na Rua das Rendeiras

Relógio da Torre de Alagoas

No entanto, além dos prédios coloniais dos séculos XVIII e XIX, o Relógio da Torre e o Museu do Sertão, abrigado na antiga Estação Ferroviária construída em 1881, também encantam os viajantes. Além disso, no local está a famosa foto tirada, em 1938, das cabeças do grupo de Lampião e Maria Bonita. Elas foram expostas como troféu na escadaria da prefeitura da cidade. Também não deixe de passar no Mirante Secular para que conheça um pouco mais da história.

Uma curiosidade, por exemplo, à época de sua edificação servia como um farol para orientar as embarcações a vapor que navegavam no São Francisco. Sem dúvidas: desfrutar a bela vista do mirante é de tirar o fôlego. Para chegar lá, pode-se ir de carro ou se arriscar a subir os 364 degraus e ir curtindo a paisagem dos mais variados ângulos.

Cânion do Xingó, divisa entre Sergipe e Alagoas

Rio Velho Chico

Entretanto, é o passeio pelo Velho Chico que mais surpreende. Os catamarãs e lanchas para navegar o rio saem diariamente de Canindé do São Francisco (SE), uma cidadezinha a 15 minutos de Piranhas. O passeio leva mais ou menos três horas, com uma parada para banho. O mais incrível é que há mais de 20 anos a região era seca, coberta pela caatinga. Porém, quando as águas foram represadas para construção da usina hidrelétrica de Xingó, em 1994, tudo mudou.

Cânion do Xingó (divisa entre e Alagoas e Sergipe)

Por fim, o leito do rio subiu quase 100m e o topo das montanhas formou um cenário magnífico: os Cânions do Xingó, com mais de 60 km de extensão e profundidades que podem chegar a 190m. O banho acontece em um deck flutuante onde é possível nadar em uma piscina com dez metros de profundidade, delimitada com rede de contenção. É neste ponto também que você pega um barquinho para chegar bem perto da Gruta do Talhado e seus paredões avermelhados.

Rota do Cangaço

Piranhas é o ponto de partida de outro passeio bem popular, conhecido como Rota do Cangaço. Ao chegar lá, refaça a trilha que a volante militar percorreu em busca de Lampião e Maria Bonita até a Grota do Angico. De antemão, já avisamos que esse roteiro vale outra viagem a Alagoas.

Agora que você já sabe o que esperar das praias de Alagoas, destinos históricos e tudo pais separe suas roupas de banho, alguns shorts, camisetas, vestidos e bermudas. Coloque na mala chinelos, chapéu, tênis, protetor solar, repelente e boa viagem!


Quer ler mais sobre o destino? Confira a matéria sobre as melhores praias de Alagoas aqui. Quer encontrar destinos parecidos que também têm piscinas naturais? Conheça nossas opções aqui.


Para conhecer nossos hotéis no Estado, acesse aqui (planos Tranquilidade e Conforto) ou aqui (planos Montreal Facilita).

Posts relacionados

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.