Alter do Chão: saiba o que esperar do local e quais as dicas para curtir a viagem!

8 minutos para ler

Já pensou em conhecer um lugar diferente no Brasil e que vem ganhando, inclusive, atenção internacional? Pois a cidade de Alter do Chão foi eleita uma das mais belas praias brasileiras pelo jornal inglês The Guardian. Aliás, a lista que traz um top 10 colocou o destino em primeiro lugar, antes mesmo de paraísos como Fernando de Noronha e Rio de Janeiro.

Pode até parecer inusitado para você, mas vou mostrar que o local faz jus à atenção que vem recebendo. Afinal, o Pará esconde belezas naturais além das praias, como a água doce dos rios paraenses Tapajós e Arapiuns e o verde intenso das florestas ao redor. 

Quer embarcar nessa viagem comigo? No caminho, você vai conhecer mais sobre a pacata aldeia de pescadores que ganhou fama internacional, como chegar, onde ficar, em que época visitar e o que fazer em Alter do Chão. Última chamada para o embarque!

Onde fica Alter do Chão?

A pequena aldeia de pescadores fica a 38 quilômetros de Santarém, a segunda maior cidade do Pará e principal porta de entrada para a região. Com paisagens pra lá de paradisíacas – vegetação nativa de selva, fauna e flora ricas em diversidade, rios e lagos de água doce, quente e em tons de azul-turquesa – Alter de Chão recebeu, além do destaque como uma das mais belas praias do Brasil, o apelido de “Caribe amazônico”.

Suas praias, às margens do rio Tapajós, só aparecem no período em que as águas do rio baixam, entre os meses de agosto a dezembro. É nessa época que os barcos rústicos de madeira e os quiosques cobertos de sapê conferem o ar típico do Norte do país à paisagem, transformando a viagem em momentos únicos.

Como chegar até Alter do Chão?

Senhores passageiros, vocês acabam de chegar ao seu destino: Alter do Chão. E por falar em desembarque, o ponto de partida é Santarém, que tem voos diretos com saída de Belém, Manaus e Brasília. Aliás, ir de avião é a forma mais rápida de viajar.

Outra opção é fazer o trajeto de barco e navegar pelo rio Amazonas. Se você estiver em Belém ou Manaus, são, em média, dois dias para chegar em Santarém. Existe a opção de barcos mais rápidos, que podem fazer a travessia em 24 horas. Se não tiver pressa, é uma experiência a cogitar para enriquecer a viagem.

De Santarém a Alter do Chão

De lá, fica ainda mais fácil chegar na pequena aldeia de pescadores. O trajeto mais comum é feito por táxis, transfer particular ou ônibus por meio de uma rua asfaltada. As duas primeiras opções custam de R$70 a R$100, enquanto a última tem uma ressalva. 

Para pegar o ônibus, você precisa ir do aeroporto até a cidade, já que não tem ônibus direto do aeroporto para Alter do Chão. A viagem dura cerca de 40 minutos até o centro da aldeia e custa menos de R$5.

Onde se hospedar em Alter do Chão?

Se você está em busca de uma viagem para relaxar, Alter do Chão é um verdadeiro paraíso ecológico, cheio de opções de pousadas simples e charmosas para curtir a natureza ao redor. Vale destacar que o destino não é recomendado para quem procura luxo, resorts ou hotéis de requinte. A simplicidade é o maior diferencial do lugar.

Como a aldeia é pequena, tudo é perto e com fácil acesso. Mas se a ideia é ficar o mais próximo possível do agito, explore hospedagens nos arredores da Igreja Nossa Senhora da Saúde. A região concentra restaurantes e todo o comércio de Alter do Chão. Além disso, é o ponto de partida de barcos e lanchas para os passeios.

Já se a prioridade é o contato com a natureza para repor as energias e descansar, procure opções mais afastadas, no meio da mata ou na beira do rio. A escolha vai depender do seu estilo de viagem. Os preços costumam subir na alta temporada (julho a janeiro), por isso, para uma hospedagem econômica, a dica é viajar entre fevereiro e junho.

Qual a melhor época para curtir esse destino?

Alter do Chão é o tipo de destino que muda de acordo com a época da viagem. Durante a alta temporada, a aldeia passa por um período de estiagem. É nessa época que a região fica ainda mais bonita, já que o nível das águas do rio baixa, aumentando a faixa de areia e revelando suas praias. 

A estação das chuvas acontece de janeiro a maio, podendo se estender até julho. Apesar disso, também tem suas atrações particulares. A época é recomendada para quem quer aproveitar passeios de barco no meio da selva e observar a vida animal.

Outra data que atrai muitos turistas é o mês de setembro, quando acontece o Festival Folclórico do Sairé. A festa típica da região mistura tradições religiosas, rituais folclóricos e danças locais, como o carimbó.  

Quais as principais atrações de Alter do Chão? 

Apesar de pequena, a aldeia de pescadores é cheia de atrações com passeios que levam a rios e lagos de água doce, florestas e comunidades ribeirinhas. De praias famosas a refúgios no meio da natureza, você vai conhecer os principais pontos turísticos de Alter do Chão. 

Ilha do Amor 

Apesar do nome de “ilha”, a queridinha dos turistas é, na verdade, um banco de areia, que liga o rio Tapajós, de um lado, e o Lago Verde, do outro, ao centrinho. O cartão-postal de Alter do Chão é cercado por barquinhos de madeira coloridos e barracas de sapê.

Serra da Piraoca

Da Ilha do Amor, é possível fazer uma trilha ecológica de cerca de 1 hora até o topo da Serra da Piraoca. Com 110 metros de altura, é o ponto mais alto da aldeia. Então, imagine a vista 360º que você vai ter do “Caribe da Amazônia” e todas as suas belezas naturais. 

Pontas do Cururu e do Muretá

A próxima atração é a preferida de quem procura um pouco mais de sossego durante a viagem, sem a badalação turística. Com uma lancha, você chega até as Pontas do Cururu e do Muretá. É um bom lugar para observar os botos no rio e apreciar o pôr do sol no Tapajós.

Ponta do Jutuba

Outro lugar que chama a atenção é a praia com o formato de um gancho. De um lado, você consegue avistar uma piscina profunda, enquanto do outro o que chama a atenção são as ondas que se formam. A temperatura da água muda dependendo de onde você estiver.

Floresta Nacional do Tapajós

Esta é uma oportunidade única para quem quer vivenciar a região em toda a sua plenitude. Afinal, é a chance de caminhar entre árvores enormes e trilhas de vegetação densa ou até mesmo de acampar no meio de uma reserva com mais de 527 mil hectares.

Floresta Encantada do Caranazal

O passeio de canoa pela Floresta Encantada passa por matas de igapó, vegetação típica da Floresta Amazônica, e copas de árvores a perder de vista, com troncos submersos no rio. É possível mergulhar com peixes, observar animais silvestres e caminhar pelas margens.

Alter do Chão é mais indicado para que faixa etária?

Por contar com paisagens que mudam dependendo da época do ano, Alter do Chão é um destino para todos os tipos de viajantes e idades. Você pode fazer uma viagem solo, a dois, em família, com amigos ou até um encontro da terceira idade. Além disso, o acesso à aldeia é fácil, assim como o deslocamento dentro dela.

Sem contar as opções de passeios de barco por águas doces, as praias reveladas pela baixa dos rios e o contato com a natureza. O destino é altamente indicado para quem gosta de conhecer novos lugares, tirar fotos inesquecíveis, relaxar com os pés na água e aproveitar a interação com fauna e flora local.

Alter do Chão é um destino para todos que buscam novas formas de viajar, principalmente com foco na experiência. Vamos combinar que ela pode fazer toda a diferença quando eu e você voltamos para casa, não é? Com histórias para contar, fotos para mostrar e novas memórias para guardar. Espero que tenha gostado da viagem e, quem sabe, já esteja até com as malas prontas para se aventurar pelas terras do Pará.

Para descobrir novos lugares como esse e inspirar suas viagens, siga o Clube Montreal no Instagram, no Facebook e nosso canal do YouTube.

Powered by Rock Convert
Posts relacionados

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.