Ilha de Abrolhos: conheça esse destino paradisíaco

6 minutos para ler

Com águas quentes o ano inteiro para recepcionar seus visitantes, a ilha de Abrolhos é um convite para quem gosta de ficar perto da natureza e relaxar. As belezas naturais não são o único atrativo desse destino paradisíaco, já que também recebe a ilustre visita das baleias-jubarte e seus filhotes, entre julho e novembro.

Localizada no extremo sul da Bahia, a 70 km da costa, Abrolhos é um arquipélago formado por cinco ilhas: Redonda, Siriba, Sueste, Guarita e Santa Bárbara. O ponto de partida para chegar até lá é Caravelas, uma das cidades mais antigas do país, a 250 km de Porto Seguro.

O barco já está prestes a sair! Embarca comigo para conhecer mais?

A importância da ilha de Abrolhos

Criado em 1983, o Parque Nacional Marinho dos Abrolhos foi o primeiro parque nacional marinho do país. Com uma área de preservação de 87.943 hectares, a região abriga uma grande biodiversidade de fauna marinha do Brasil e do Atlântico, além de embarcações naufragadas, chapeirões e banco de corais. De acordo com o ICMBio, a área é a única a possuir exemplares do Mussismilia braziliensis, conhecido como coral cérebro pelo seu formato.

Como contei no início do post, a região também é escolhida pelas baleias-jubarte. Suas águas quentes propiciam a reprodução e a amamentação dos filhotes. Sem contar que o visual é um espetáculo à parte para os passeios de barco.

Esse refúgio natural é o lar de aproximadamente 1,3 mil espécies de tartarugas marinhas (de couro, cabeçuda, verde e de pente) e aves (atobá, fragata, entre outras). Segundo dados da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN) e do Ministério do Meio Ambiente (MMA), 45 espécies que vivem lá estão ameaçadas de extinção.

As cinco ilhas ficam sob responsabilidade do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), com apoio da Marinha brasileira. Vale destacar que apenas Santa Bárbara é habitada, e Siriba é a única aberta para receber visitantes. Os passeios de barco são programados e monitorados a fim de manter a área protegida.

As principais atrações da região

É hora de descer do barco, pois chegamos na ilha de Abrolhos. A partir de agora, vou compartilhar com você as principais atrações locais. Aliás, se você procura destinos românticos ou um contato maior com a natureza, viagens com amigos ou uma forma agradável de passar o tempo com família, a região pode ser uma boa pedida.

As águas quentes e claras reservam uma grande diversidade de corais, peixes coloridos, moluscos, esponjas, tartarugas marinhas e pássaros típicos. E, de julho a novembro, são as baleias que se tornam uma atração à parte. O que visitar? É o que vou contar agora. Acompanhe!

Parque Nacional Marinho dos Abrolhos

Para chegar até a área preservada, é preciso contratar um passeio de barco, que pode ser bate e volta (das 7h às 18h) ou com pernoite por meio dos live aboard (2 a 4 dias). Vou falar melhor sobre a segunda opção no próximo tópico das atrações.

As viagens começam em Caravelas, com duração de cerca de 2 horas e 30 minutos. Aliás, se quiser aproveitar a passagem pela cidade, uma dica é visitar o Centro de Visitantes do Parque Nacional Marinho dos Abrolhos:

  • painéis, vídeos e informações sobre todos os atrativos;
  • réplica da baleia jubarte em tamanho natural;
  • trilha do Marobá, que leva até ecossistemas de restinga e manguezais.

Na ilha de Santa Bárbara, vivem cientistas e militares, além do Farol dos Abrolhos, datado de 1861. A entrada só é permitida com autorização da Marinha. O desembarque de turistas, como eu e você, é feito na ilha de Siriba, com o acompanhamento de monitores ambientais até o ninho de aves marinhas como o atobá e a grazina. Para ajudar a manter a região protegida, é cobrado um ingresso no valor de R$ 89,00.

Zona de mergulhos

Imagine nadar com tartarugas marinhas e cardumes coloridos em águas de tom verde azulado, mergulhar em um cenário de naufrágios e explorar cavernas submersas. Pois o parque oferece aos seus visitantes áreas de mergulho para observar a fauna de perto, bem como a formação de corais, algas e toda a sua biodiversidade.

Existem dois tipos de mergulho: livre e autônomo. Ambos são disponibilizados por agências de turismo, além de contar com o acompanhamento de guias subaquáticos, máscara, snorkel e nadadeiras para mergulho. Quem prefere outros esportes aquáticos, pode contratar passeios de caiaque e stand-up.

Lembra quando falei sobre a modalidade de live aboard? É o nome dado a embarcações com passeios mais longos pela ilha de Abrolhos e significa “viver a bordo” (em tradução livre). A viagem oferece uma experiência de imersão e roteiros exclusivos para mergulhadores. E você passa o tempo como se estivesse em um hotel flutuante. Tem cabines, banheiro com água quente e comida esperando por você na volta entre um mergulho e outro.

Chapeirões

Outro atrativo natural para quem gosta de explorar as profundezas do oceano é a estrutura dos chapeirões. São formações de corais em forma de cogumelos que emergem do fundo do mar e podem medir 20 metros de altura e 50 metros de diâmetro.

O mais famoso é o chapeirão Faca Cega, com 35 metros de altura e exemplares daquele coral cérebro que apresentei para você antes. O mais legal é que essa estrutura é única no mundo todo, ou seja, só tem em Abrolhos.

Para explorá-la de uma forma inédita e inesquecível, o parque tem uma trilha subaquática até o chapeirão de Mau-Mau. A área também esconde naufrágios, como o do cargueiro alemão Santa Catharina, afundado durante a Primeira Guerra Mundial.

Como chegar ao destino paradisíaco

Se você estiver explorando algumas das melhores praias do Brasil no litoral nordestino, incluir a ilha de Abrolhos é quase que uma parada obrigatória. Principalmente se a Bahia está no seu roteiro de viagem. Afinal, basta pegar um barco para desvendar esse cenário paradisíaco.

Os aeroportos mais próximos de Caravelas, de onde saem as embarcações para a ilha de Abrolhos, são o de Teixeira Freitas (80 km), o de Porto Seguro (210 km) e o de Vitória (400 km).

De dezembro a fevereiro, as águas são mais quentes e contam com maior visibilidade. Então, se a ideia é mergulhar, sugiro programar a viagem para essa época. Já se ver baleias-jubarte de perto é um atrativo que faz seus olhos brilharem com maior intensidade, organize o roteiro para o período de julho a novembro.

Este é o fim da nossa viagem pela ilha de Abrolhos, ao menos por aqui. Agora, é com você para preparar as malas e embarcar rumo a esse destino paradisíaco no litoral brasileiro. O roteiro já está praticamente pronto com as dicas deste post, desde os atrativos naturais até a melhor época do ano para viajar e como chegar.

Gostou das dicas de viagem? Então, assine a newsletter do Clube Montreal para receber mais conteúdo sobre destinos para visitar.

Powered by Rock Convert
Posts relacionados

Um comentário em “Ilha de Abrolhos: conheça esse destino paradisíaco

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.