Jet-lag: como evitá-lo em sua próxima viagem com 10 ótimas dicas!

7 minutos para ler

Jet-lag: como evitar esse problema tão incômodo? Ao ouvir falar no termo, sempre pensamos que isso é algo que só existe nos filmes de Hollywood e nunca vai passar com a gente, não é mesmo?

Porém, a realidade é que, muitas vezes, basta uma viagem internacional — em especial, quando o destino fica em outro continente — para sabermos do que se trata e o quanto pode ser desagradável.

Pensando nisso, elaborei este post para falar mais sobre o assunto e dar 10 dicas especiais que você pode colocar em prática antes, durante e, inclusive, depois do embarque para evitar por completo os efeitos do jet-lag. Acompanhe!

Afinal, do que se trata o jet-lag?

“Mas, afinal, o que é esse tal de jet-lag?”, você deve estar se perguntando. Bem, esse termo em inglês é usado para definir a falta de sincronização entre o relógio biológico do nosso corpo e os relógios que indicam as horas no lugar que estamos.

Para entendê-lo na prática, basta imaginar que, aqui no Brasil, você segue uma rotina, acordando e dormindo quase sempre no mesmo horário e fazendo as refeições nos mesmos períodos do dia. Por conta disso, o seu corpo já se habituou a esse cotidiano.

Agora imagine que hoje você está em São Paulo e amanhã em Sydney, na Austrália, que fica do outro lado do mundo e está 14 horas a nossa frente — se aqui é 09h, lá é 23h.

Sem uma preparação prévia para se adaptar a um fuso horário distinto — o que implica fazer as coisas em momentos diferentes, uma vez que se aqui é manhã, lá será noite — o seu organismo, naturalmente, estranhará a mudança e não conseguirá funcionar 100%.

O resultado disso é sonolência constante durante o dia e agitação à noite, variações de humor, irritação generalizada, falhas de memória, constipação, baixa capacidade de concentração, estresse, dor de cabeça etc.

Sintomas para lá de chatos que afetam você tanto física quanto psicologicamente e, muitas vezes, até comprometem a sua programação para os primeiros dias da viagem, já que pode levar alguns dias para eles passarem por completo e você se habituar ao horário local.

Quais são as melhores maneiras de evitá-lo?

Agora que você já está por dentro do que se trata, de fato, o jet-lag, vamos às 10 dicas que prometi no início do post. Fique atento a elas, pois é muito importante assimilar como cada uma evita esse problema e, assim, não cometer erros que as vezes são bem simples e bobos ao preparar-se para uma viagem. Confira!

1. Opte por voos noturnos

Caso vá para um país na Europa ou na África, faça voos noturnos em vez daqueles que são pela manhã ou à tarde. O motivo disso é simples: além de poder descansar no período em que costuma dormir, você chegará no seu destino pela manhã, independentemente do fuso horário local— visto que nas duas regiões ele chega, no máximo, a seis horas à frente do horário de Brasília. Com isso, o seu organismo não sofrerá com a mudança de região!

2. Prefira voos diretos

Uma segunda dica de como evitar o jet-lag é preferir voos diretos para o seu destino. É verdade que, dependendo da nação, nem sempre isso é possível. Porém, se há essa alternativa, opte por ela!

Isso porque muitas escalas e/ou conexões tornam o trajeto cansativo, desconfortável e fazem com que o viajante perca ainda mais a noção de tempo.

3. Experimente viajar no fim de semana

Outra sugestão importante é experimentar viajar no fim de semana, mais especificamente no domingo. Dessa forma, você tem o sábado e parte do próprio domingo para já ir se acostumando ao horário do destino. Para tanto, você pode ajustar o seu relógio com o da cidade que visitará e até fazer as refeições como se já estivesse nela. Isso ajuda o seu organismo a se preparar melhor para a mudança que está por vir.

4. Não tire cochilos durante o dia do embarque

No dia do embarque, evite tirar cochilos em casa. Por mais renovadores que eles sejam, é preciso ter em mente que eles podem deixá-lo mais ativo durante o voo e, consequentemente, mais cansado ao chegar no seu destino. Daí já viu: o seu relógio biológico acaba desregulado e aqueles sintomas que falei há pouco começam a se manifestar.

5. Faça refeições leves durante o trajeto

Quando estiver no caminho para o país escolhido, procure fazer refeições leves e manter-se bem hidratado. Afinal, ao comer de forma descontrolada, você corre o risco de passar mal com náuseas, desconforto abdominal e irritabilidade. Com isso, o jet-lag tem mais chances de se manifestar e acentuar esse mal-estar.

6. Evite tomar remédios para dormir durante o voo

Outro ponto importante durante o voo é evitar ingerir remédios que estimulam o sono. Isso porque o efeito deles pode ser mais extenso do que você espera e provocar, além da sonolência, a perda tanto da noção de horário quanto de autolocalização. Duas coisas que contribuem (e muito) para que o jet-lag ocorra com mais intensidade.

7. Não consuma bebidas alcoólicas

O que foi dito sobre os medicamentos também se aplica às bebidas alcoólicas. Elas podem contribuir para desidratação, deixá-lo em um estado de confusão mental quando consumidas em excesso e ainda pior: levá-lo a um estado de embriaguez, dando trabalho para os seus companheiros de viagem.

8. Aumente a exposição à luz

Quando o piloto do avião indicar que falta 30 ou 15 minutos para pousar, aumente a sua exposição à luz, retirando a venda dos olhos (caso esteja usando uma), levantando a persiana da janela, mexendo no celular etc. Isso porque a claridade é um dos principais fatores que influencia no controle do sono, estimulando a gente a ficar acordado e atento.

9. Não durma ao chegar no destino

Ao chegar no hotel, resista à tentação de dormir durante o dia, por maior que ela seja. Isso porque esse sono nada mais é do que o seu relógio biológico funcionando no ritmo em que estava habituado. Logo, se você cede e decide descansar, acaba estimulando o seu organismo a continuar funcionando como se estivesse no Brasil. O ideal é deixar para dormir apenas à noite, seguindo o fuso horário local.

10. Planeje programas leves nos primeiros dias

Por fim, mas não menos importante, planeje programas leves nos primeiros dias. Ou seja, passeios que não exijam que você fique horas em filas, tenha que andar muito ou faça grandes esforços físicos. Assim, o seu roteiro não se torna cansativo e puxado, visto que essas primeiras horas no destino tendem a ser a de maior impacto do jet-lag.

Como você leu nesse post sobre “jet-lag: como evitar esse problema?”, há várias maneiras de contorná-lo e não sofrer com os sintomas que ele gera. Para isso, é preciso não só ter um bom planejamento da sua parte, mas, acima de tudo, empenho em se habituar com antecedência ao horário do seu destino. Assim, a sua viagem não é comprometida e você pode aproveitar ao máximo o local que tanto desejou conhecer!

Gostou do artigo e tem outras dicas sobre jet-lag? Então compartilhe-as nos comentários!

Powered by Rock Convert
Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-